terça-feira, 24 de agosto de 2010

me perder é quase em tempo. perdi o texto. me perco entre os nomes e as ideias que alguns lugares me levam por aqui. nem gosto nem desgosto. só me perco. entre eles. vistosos, novos. estranhos. perdi minha memória por dois anos. parecia um mar arrastando os fios da minha vida. e o dia? bem, o dia está azulzinho. com pó nas beiradas do céu. somos nós vivendo.

o tempo outro pra se perder. me perco no tempo. ele arrasta, minhas ideias, em memórias. perco as palavras que escrevi a pouco.




a cabeça perde um caminho


perder-me no caminho é sempre um bom caminho.
as palavras são iguais. diferente o caminho. a seqüência. o tempo da espera por elas, cada qual tem o seu. os tempos diferentes. são.


a delicadeza do tempo de alguém, amor.

Um comentário:

  1. e eu me perdendo aqui, nos pelos, no palco, no templo. o verbo.

    ResponderExcluir

amig@s

aquilo que queria dizer.

Tecnologia do Blogger.