sexta-feira, 11 de junho de 2010

as versões da tua língua

por que você surrou as páginas?
ou fui eu?
desaquietou cada palavra

nas versões da tua língua

rabiscou todos os desenhos

estilhaçou a música entre as árvores
no vento
o som acabou que se perdeu.

e sujou de sangue minha cabeça
no travesseiro
de tão branco
amarelou pra lembrar
da secura


não lembro mais

a cabeça escurece
quando ouço a música
com o vento
e o céu vermelho

faz como um barulho
meu ouvido e
por hora te lembra mais.
trava meu olho
e adormeço

pra não lembrar mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

amig@s

aquilo que queria dizer.

Tecnologia do Blogger.