segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

agora tive um receio

de sempre com a chuva do começo do mês
nunca mais ter medo
e esquecer quase toda vez depois de amar
neste começo de ano as águas distraídas de novo desceram

entulhou de margens
- ventos azulados caminharam por você

agora quando esse filho escorre pelas pernas

me arde.

Um comentário:

  1. dani, é preciso arder, é preciso urgentemente arder. dani, a sua poesia me arde. que maravilha, mulher! :)

    em tempo: nesta madrugada e início de manhã caiu o maior toró aqui. quase esqueço o quão estamos longes.

    um beijo :)

    ResponderExcluir

amig@s

aquilo que queria dizer.

Tecnologia do Blogger.