quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

aconselhos

menina,

pensa baixo.
não vigie entre-ditos o escuro que água e céu
sofrem de iguais
misturas.
interditos.

não apague a vela antes do início do medo
durma profundamente pra não sentir

a morte.

e leia poesia em inter-valos válidos de lembranças.


 assim a febre passa intermitentemente

log(r)o

Um comentário:

  1. a poesia em in-ter[-valos],
    sempre válidos
    [e] belos
    aconselhos
    você,
    leitura minha.

    ResponderExcluir

amig@s

aquilo que queria dizer.

Tecnologia do Blogger.